LEIA COM ATENÇÃO

Atenção: as imagens contidas no blog são de domínio público e/ou retiradas do Google. Se você, por algum motivo, sentir-se ofendido ou agredido com alguma imagem ou texto postados neste blog, entre em contato e a mesma, se este for o caso, será retirada. Caso a imagem seja sua, avise-me para que eu lhe credite a autoria.CONTATO cratonoticia@gmail.com WHATSAPP [88]

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

Por 8 votos a 1, Supremo nega pedido de liberdade de Eduardo Cunha


eduardocunha
Eduardo Cunha entrou com um recurso que pedia a anulação da prisão preventiva que lhe foi determinada pelo juiz da 13.ª Vara Federal de Curitiba, Sérgio Moro. O pedido foi negado ( Agência Brasil )

 
O Supremo Tribunal Federal (STF) negou, na tarde desta quarta-feira (15), por 8 votos a 1, um recurso do deputado cassado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que pedia a anulação da prisão preventiva que lhe foi determinada pelo juiz da 13.ª Vara Federal de Curitiba, Sérgio Moro.

O próprio relator do caso, ministro Edson Fachin, que assumiu o cargo após a morte de Teori Zavascki, em janeiro, votou contra a soltura do deputado cassado. Outros sete ministros acompanharam o voto do relator e também negaram o pedido. Foram eles: Roberto Barroso, Rosa Weber, Luiz Fux, Dias Toffoli, Gilmar Mendes, Celso de Mello e Cármen Lúcia, presidente do STF. O ministro Marco Aurélio, por sua vez, votou por conceder habeas corpus a Eduardo Cunha.

A prisão de Cunha, no dia 19 de outubro, se deu dentro do processo em que o ex-deputado é acusado de receber propina de contrato de exploração de Petróleo no Benim, na África, e usar contas na Suíça para lavar o dinheiro. Por essa investigação, Cunha se tornou réu no STF e, depois de perder o mandato e a prerrogativa de foro especial, se tornou réu em Curitiba.




Fonte Diário do Nordeste

Nenhum comentário:

Postar um comentário