LEIA COM ATENÇÃO

Atenção: as imagens contidas no blog são de domínio público e/ou retiradas do Google. Se você, por algum motivo, sentir-se ofendido ou agredido com alguma imagem ou texto postados neste blog, entre em contato e a mesma, se este for o caso, será retirada. Caso a imagem seja sua, avise-me para que eu lhe credite a autoria.CONTATO cratonoticia@gmail.com WHATSAPP [88]

terça-feira, 28 de fevereiro de 2017

Janeiro terminou com 33 assassinatos no Cariri e a violência é 21,2% maior que o ano passado


“Alan Bico de Ouro” foi assassinado em Crato, Antonio em Missão Velha, Ronaldo em Caririaçu, Mário em Jardim e Zé Airton em Campos Sales(Foto: Reprodução/Redes Sociais) 


No primeiro mês do ano 33 pessoas foram assassinadas na região do Cariri, sendo todas do sexo masculino e os números representam 9,45% do total de 349 homicídios no mês de janeiro em todo o Ceará. Em nível de Cariri foi 1,06 pessoa por dia, enquanto a média cearense se situou na faixa de 11,25 a cada dia. No Ceará, a quantidade de assassinatos subiu de 320 em dezembro para 349 no mês passado ou 29 a mais.

Já em nossa região, houve uma queda da ordem de 21,42% entre dezembro quando 42 pessoas tombaram mortas e janeiro com 33 homicídios no Cariri. Já em janeiro de 2016 foram 26 assassinatos ou sete a menos que o primeiro mês deste ano. Na comparação entre o ano passado (26) e 2017 (33) a diferença é de sete homicídios ou 21,2% a mais. Em todo o Ceará foram 349 assassinatos este ano com uma participação de 9,45% do Cariri.

De um total de 29 municípios caririenses em 12 deles ocorreram homicídios no último mês de janeiro. Já dos 33 homicídios do mês passado no Cariri, Juazeiro respondeu por 12 ou 36,3% sozinha. Os demais foram em Crato e Missão Velha (04), Campos Sales (03), Jardim e Milagres com dois cada, além de Aurora, Brejo Santo, Caririaçu, Farias Brito, Potengi e Santana do Cariri com um cada. Eis abaixo o comportamento do primeiro mês do ano:

JANEIRO – 349 homicídios no Ceará (33 no Cariri ou 9,45%)

Por Demontier Tenório///Miseria.com.br.///CN

Nenhum comentário:

Postar um comentário