LEIA COM ATENÇÃO

Atenção: as imagens contidas no blog são de domínio público e/ou retiradas do Google. Se você, por algum motivo, sentir-se ofendido ou agredido com alguma imagem ou texto postados neste blog, entre em contato e a mesma, se este for o caso, será retirada. Caso a imagem seja sua, avise-me para que eu lhe credite a autoria.CONTATO cratonoticia@gmail.com WHATSAPP [88]

quinta-feira, 2 de março de 2017

Segundo OMS, 30% das mortes de brasileiras é causada por problemas cardiovasculares



mulheres
Sociedade Brasileira de Clínica Médica (SBCM) divulgará os resultados de pesquisa realizada com mulheres no próximo dia 7 ( Foto: Divulgação )
 
As doenças cardiovasculares em mulheres já ultrapassam as estatísticas dos tumores de mama e útero. Preocupada com esse cenário alarmante, a Sociedade Brasileira de Clínica Médica (SBCM) lançou a campanha Mulher Coração, em julho de 2016, voltada à conscientização do aumento desses números entre o gênero feminino. A empresária e presidente do Instituto Ayrton Senna, Viviane Senna, é a líder da iniciativa.

Segundo dados recentes da Organização Mundial da Saúde (OMS), os problemas cardiovasculares respondem por um terço das mortes no mundo, com 8,5 milhões de óbitos por ano, ou seja, mais de 23 mil por dia. Entre as brasileiras, principalmente acima dos 40 anos, as cardiopatias chegam a representar 30% das causas de falecimento, a maior taxa da América Latina.

Em 7 de março, véspera do Dia Internacional da Mulher, a SBCM fará divulgação à imprensa dos resultados de uma pesquisa realizada com mulheres de todo o Brasil a respeito de seus hábitos e da influência dos mesmos na saúde cardíaca.

“A iniciativa nasceu da necessidade de informarmos as mulheres sobre a prevenção de doenças cardiovasculares. Na maioria das vezes, elas não sentem os sintomas comuns, como dores no peito, e, por conseguinte, não valorizam os sinais de possíveis problemas. Aproximadamente 30% dos acidentes cardiovasculares acontecem entre a população feminina, no Brasil. Assim, é de nossa responsabilidade divulgar as formas de identificar e evitar esses casos”, ressalta o professor Antonio Carlos Lopes, presidente da SBCM.
 



Fonte Diário do Nordeste

Nenhum comentário:

Postar um comentário