LEIA COM ATENÇÃO

Atenção: as imagens contidas no blog são de domínio público e/ou retiradas do Google. Se você, por algum motivo, sentir-se ofendido ou agredido com alguma imagem ou texto postados neste blog, entre em contato e a mesma, se este for o caso, será retirada. Caso a imagem seja sua, avise-me para que eu lhe credite a autoria.CONTATO cratonoticia@gmail.com WHATSAPP [88]

terça-feira, 18 de abril de 2017

Menor chuta barriga de Mãe que estava gravida, e mata ela e seu irmão


post-feature-image

Um fato chocou a cidade de Riachão do Jacuípe quando circulou a notícia que um adolescente de 14 anos, chutou a barriga da mãe que estava grávida de 7 meses, ela foi levada para o Hospital onde constatou a morte do bebê, isto na terça-feira, 11. Ela permaneceu internada após passar por hospital da cidade, foi transferida para Salvador, onde morreu noite de quarta (12).

O adolescente que estava acostumado a praticar furtos na cidade foi apreendido e segundo informações já foi encaminhado para a Casa que acolhe menor infrator em Feira de Santana.

O Calila Noticias foi até a cidade de Riachão do Jacuípe e o assunto principal é este. A Nossa equipe foi informada pela PM que a versão para óbito de Ana Maria Ferreira, 37 anos, foi em consequência da agressão sofrida, e esteve também na residencia da vítima, onde conversou com irmãos, pai, sobrinhos, de Ana e de forma unanime negaram que a morte foi em consequência de agressão.

A sobrinha de Ana que se identificou por Aline, disse que está aguardando o corpo chegar com o laudo médico, para provar que a tia não foi agredida.Segundo ela, a tia não podia engravidar, já havia passado por três cesarianas e que este era de risco, a pressão estava alta, não estava tendo acompanhamento médico. Ela passou mal aqui, não tinha médico, foi pra Coité e depois voltou para Riachão, pra depois ir para Salvador”, disse Aline.

A família está reunida aguardando a chegada do corpo, mas todos foram unanimes em confirmar a versão de Aline, inclusive que teria perguntado a Ana se ela foi agredida e ela teria dito, não.

A Policia Civil da cidade, que fica a poucos metros da casa onde está sendo aguardado o velório deverá investigar o caso. O CN não consegui informações da Delegacia.
Créditos: Calila noticias

Nenhum comentário:

Postar um comentário