LEIA COM ATENÇÃO

Atenção: as imagens contidas no blog são de domínio público e/ou retiradas do Google. Se você, por algum motivo, sentir-se ofendido ou agredido com alguma imagem ou texto postados neste blog, entre em contato e a mesma, se este for o caso, será retirada. Caso a imagem seja sua, avise-me para que eu lhe credite a autoria.CONTATO cratonoticia@gmail.com WHATSAPP [88]

quarta-feira, 26 de abril de 2017

Goleiro Bruno se apresenta à polícia em Minas Gerais


bruno
Bruno se apresentou na delegacia de Varginha, acompanhado do diretor do Boa Esporte, Rone Moraes ( FOTO: Reprodução/TV Alterosa )

Após o Supremo Tribunal Federal (STF) revogar nesta quinta-feira (25) a liminar que mantinha o goleiro Bruno Fernandes solto, o atleta do Boa Esporte se apresentou espontaneamente à polícia de Varginha (MG) nesta tarde, por volta de 17h50. De acordo com as autoridades, Bruno assinou uma certidão se comprometendo a se entregar e depois foi liberado, já que ainda não foi expedido um mandado de prisão para ele.

Bruno se apresentou na delegacia de Varginha, acompanhado do diretor do Boa Esporte, Rone Moraes. A expectativa é que ele se entregue formalmente ao fórum da cidade na tarde desta quarta-feira (26). De lá, o atleta deve ser encaminhado à prisão municipal.

Decisão no Supremo

Nesta terça, os ministros da Primeira Turma do STF decidiram que o goleiro Bruno deveria voltar para a prisão. A decisão foi tomada por 3 dos 5 ministros que compõem a Turma: Alexandre de Moraes, Luiz Fux e Rosa Weber.

Alexandre de Moraes, relator do caso, foi o primeira a se manifestar contra a decisão de Marco Aurélio – ele foi seguido pela ministra Rosa Weber e Luiz Fux que argumentou que o júri assentou a crueldade do crime com tortura. Marco Aurélio defendeu a concessão do habeas corpus. “Nada justifica prisão processual de seis anos e sete meses”, afirmou o ministro. O ministro Luís Roberto Barroso ainda não manifestou seu voto.

Condenado pelo assassinato da amante Eliza Samudio, em 2010, ele está solto desde o último dia 24 de fevereiro após um habeas corpus concedido pelo ministro Marco Aurélio Mello, também do STF. Antes, ele estava preso na Apac (Associação de Proteção e Assistência ao Condenado), Santa Luzia, na região metropolitana de Belo Horizonte.



Fonte Diário do Nordeste

Nenhum comentário:

Postar um comentário