LEIA COM ATENÇÃO

Atenção: as imagens contidas no blog são de domínio público e/ou retiradas do Google. Se você, por algum motivo, sentir-se ofendido ou agredido com alguma imagem ou texto postados neste blog, entre em contato e a mesma, se este for o caso, será retirada. Caso a imagem seja sua, avise-me para que eu lhe credite a autoria.CONTATO cratonoticia@gmail.com WHATSAPP [88]

quarta-feira, 26 de abril de 2017

Cinco policiais rodoviários são presos no Ceará; assista

As prisões são desdobramento de uma investigação que começou após a prisão de um policial.
Cinco policiais rodoviários federais foram alvo de mandados de prisão preventiva, durante a Operação Déjà Vu, deflagrada nesta terça-feira (25). Os mandados foram expedidos pela 23ª Vara da Subseção Judiciária da Justiça Federal de Quixadá. 

De acordo com a PRF-CE, “os policiais são suspeitos de praticarem atos de corrupção contra usuários da rodovia. O grupo criminoso solicitava “pedágio” (propina) de cidadãos que transitavam de forma irregular, deixando de lavrar autos de infração e demais sanções administrativas cabíveis”. 

Todos os policiais integravam a Unidade Operacional de Boa Viagem, na rodovia BR-020. Foram cumpridos mandados em Fortaleza, Sobral, Boa Viagem e Maracanaú. 

Os levantamentos iniciados pela Corregedoria da Polícia Rodoviária Federal em 2016, como desdobramento da prisão em flagrante de policial rodoviário federal em 2015 pelo crime de corrupção passiva, ocorrida na mesma unidade policial de Boa Viagem, levaram à instauração de inquérito na Polícia Federal que culminou na expedição dos referidos mandados.

Os presos foram encaminhados à Polícia Federal no Ceará e serão indiciados pelos crimes de corrupção passiva e associação criminosa, com penas que podem chegar a 15 anos de reclusão. O termo "Déjà Vu" reporta-se à expressão francesa que significa algo já visto, porém, ocorrendo em situação futura, referindo-se à prática delituosa de cobrança de propina reprimida na mesma Unidade Operacional de Boa Viagem/CE da PRF em 2015./////Com informações do portal Cnews

Nenhum comentário:

Postar um comentário