LEIA COM ATENÇÃO

Atenção: as imagens contidas no blog são de domínio público e/ou retiradas do Google. Se você, por algum motivo, sentir-se ofendido ou agredido com alguma imagem ou texto postados neste blog, entre em contato e a mesma, se este for o caso, será retirada. Caso a imagem seja sua, avise-me para que eu lhe credite a autoria.CONTATO cratonoticia@gmail.com WHATSAPP [88] 9 8801

sábado, 4 de agosto de 2018

FEMINICÍDIO - Vídeo mostra agressões de marido contra esposa antes dela cair de prédio


Momentos antes de cair do quarto andar do prédio onde morava, a advogada Tatiane Spitzner foi brutalmente agredida pelo marido, o professor e biólogo Luís Felipe Manvailer. O crime aconteceu no final de julho em Guarapuava, Paraná. A Polícia conseguiu imagens das câmeras de segurança do edifício que registraram os ataques. 
Ambos de 29 anos, Tatiane e Luís Felipe chegaram ao local de carro e em meio a discussões. O vídeo mostra que, no estacionamento, o marido, mais agressivo, retira a mulher do veículo com violência.
As imagens mostram uma série de agressões desferidas por Manvailer, que se sucedem até o quarto andar do prédio. Até lá, a advogada tenta escapar diversas vezes, sendo impedida. Momentos seguintes as câmeras registraram o corpo de Tatiane caindo pela sacada do apartamento.   
Manvailer fugiu pelo estacionamento do prédio, horas depois da morte de Tatiane. Porém, quando tentava chegar à cidade de Foz do Iguaçu (RS), ele se envolveu em acidente de trânsito em São Miguel do Iguaçu, a 320 km de Guarapuava. Indícios apontam que o professor pretendia cruzar as fronteiras do Brasil com Argentina ou Paraguai.
O homem negou que tenha empurrado Tatiane da sacada do apartamento e chegou a afirmar que ela teria se jogado, durante a discussão. Luís Felipe Manvailer está sendo indiciado por homicídio qualificado, por motivo torpe e meio cruel que não deu chance de defesa à vítima. 
O professor e biólogo Luís Felipe está sendo indiciado por roubar o carro da advogada para executar fuga e por feminicídio, que é o crime de ódio pelo fato de a vítima ser mulher.

Nenhum comentário:

Postar um comentário