LEIA COM ATENÇÃO

Atenção: as imagens contidas no blog são de domínio público e/ou retiradas do Google. Se você, por algum motivo, sentir-se ofendido ou agredido com alguma imagem ou texto postados neste blog, entre em contato e a mesma, se este for o caso, será retirada. Caso a imagem seja sua, avise-me para que eu lhe credite a autoria.CONTATO cratonoticia@gmail.com WHATSAPP [88]

terça-feira, 4 de julho de 2017

Teste rápido para HIV passa a ser vendido em farmácias do Brasil


O primeiro teste de farmácia para detectar HIV registrado no Brasil, o Action, passou a estar disponível em drogarias do país a partir desta última segunda-feira (3).

Em São Paulo e Espírito Santo, o produto chegará semana que vem. Até o fim do mês, a previsão da farmacêutica responsável, a Orange Life, é que o teste possa ser comprado em todo o país. O preço deve variar de R$60 a R$70.

O teste, aprovado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) em maio, detecta a presença dos anticorpos contra o vírus HIV a partir da coleta de gotas de sangue.

O Action traz o dispositivo de teste, um líquido reagente, uma lanceta para furar o dedo, um sachê de álcool e um capilar (tubinho para coletar o sangue) e o resultado demora de 15 a 20 minutos para sair.

A fabricante tem capacidade para fabricar 100 mil testes por mês. Atualmente, a produção é de 40 mil doses mensais.

Efetividade

Segundo a Anvisa, sensibilidade e efetividade do teste é de 99,9%. Ele só indica a presença do HIV após 30 dias do contato com o vírus por meio de uma relação sexual ou compartilhamento de agulha, por exemplo.

Caso o resultado dê positivo, recomenda-se confirmá-lo com um teste de laboratório. Em caso de resultado negativo, o teste deve ser repetido de 30 em 30 dias até completar 120 dias após a primeira exposição.

A Anvisa definiui as regras para a venda de testes rápidos de HIV em novembro de 2015. Até o momento, testes de HIV eram feitos somente com intermédio de profissionais de saúde em laboratórios, centros de referência e unidades de testagem móvel.

Nenhum comentário:

Postar um comentário