LEIA COM ATENÇÃO

Atenção: as imagens contidas no blog são de domínio público e/ou retiradas do Google. Se você, por algum motivo, sentir-se ofendido ou agredido com alguma imagem ou texto postados neste blog, entre em contato e a mesma, se este for o caso, será retirada. Caso a imagem seja sua, avise-me para que eu lhe credite a autoria.CONTATO cratonoticia@gmail.com WHATSAPP [88]

sábado, 1 de julho de 2017

Setor público tem déficit de R$ 30 bilhões em maior; índice é o pior em 16 anos


Foto: Ilustrativa
 O setor público registrou déficit primário de R$ 30,7 bilhões em maio. O resultado primário corresponde ao resultado das receitas menos as despesas da União, Estados e municípios antes do pagamento dos juros da dívida. O índice é o pior desde o início da série histórica, em 2001. A informação foi divulgada pelo Banco Central nesta sexta-feira (30). Na quinta (29), o Tesouro Nacional já havia anunciado o déficit recorde para o governo central (Tesouro, Banco Central e Previdência), que é o principal componente do número anunciado. As administrações estaduais e municipais tiveram resultado positivo de R$ 894 milhões em maio, ante um déficit de R$ 212 milhões no mesmo período do ano passado. A maior parte do montante corresponde ao superávit dos governos estaduais, de R$ 658 milhões - no mesmo período do ano passado foram registrados R$ 573 milhões. Nos municípios, o resultado foi positivo em R$ 235 milhões, ante déficit de R$ 758 milhões em 2016. De acordo com a Folha, houve aumento expressivo das despesas do governo federal em maio por causa da antecipação de pagamentos em precatórios e sentenças judiciais. Desde 2013 ocorrem entre novembro e dezembro, mas o governo decidiu antecipar para maio e junho neste ano. Foram R$ 10 bilhões e R$ 9 bilhões, respectivamente. A expectativa é que a antecipação gere economia entre R$ 600 mi e R$ 700 mi neste ano. NO acumulado de 12 meses encerrados em maio, as contas do setor público mostraram déficit de R$ 157,7 bilhões, o equivalente a 2,47% do Produto Interno Bruto (PIB).

Nenhum comentário:

Postar um comentário