LEIA COM ATENÇÃO

Atenção: as imagens contidas no blog são de domínio público e/ou retiradas do Google. Se você, por algum motivo, sentir-se ofendido ou agredido com alguma imagem ou texto postados neste blog, entre em contato e a mesma, se este for o caso, será retirada. Caso a imagem seja sua, avise-me para que eu lhe credite a autoria.CONTATO cratonoticia@gmail.com WHATSAPP [88]

domingo, 9 de julho de 2017

MENINA DE 5 ANOS FICA GRÁVIDA E SE TORNA A MAIS JOVEM MÃE DO PLANETA

HAVIA UMA SUSPEITA QUE O PAI DO BEBÊ FOSSE O PRÓPRIO PAI DA MENINA, MAS NADA FOI PROVADO  
Lina Vanessa Medina entrou para a história da medicina por ser a mãe mais jovem do mundo. Não foi pra menos: ela ficou grávida aos 5 anos de forma misteriosa e nunca contou quem foi o pai da criança. Lina também sofreu por nunca conseguir ajuda do governo e viver na pobreza a maior parte da vida.

A menina nasceu no Peru, em 1933, em uma região considerada uma das três mais pobres do país. A gravidez não foi percebida muito cedo pelos pais da menina por ser comum crianças da região serem acometidas de vermes e o abdômen delas crescerem. Os pais a levaram em um curandeiro para descobrir o que era, mas eles recomendaram que ela fosse a um médico local.

O médico local descobriu, horrorizado, que Lina estava grávida e já com sete meses. A revelação contrariou totalmente a ideia de que ela estava com um tumor maligno.

Após a descoberta começou o mistério: quem é o pai da criança? Como Lina parecia traumatizada e sempre se recusou a dizer quem era, todos acharam que fosse o próprio pai dela. Ele sempre negou, mas chegou a ser preso por incesto e estupro e não demorou a ser liberado por falta de provas.

Os médicos explicaram que a gravidez só foi possível porque Lina tinha um desequilíbrio hormonal que acomete uma em cada 19 meninas da idade dela. O filho dela nasceu com 2,7 quilos, e recebeu o nome de Geraldo, uma homenagem ao médico que fez a cesariana dela.

Geraldo foi criado pela irmã de Lina e foi convencido que a mãe dele era apenas sua irmã. Ele só descobriu a verdade aos 10 anos, após sofrer de bullying na escola. O menino morreu aos 40 anos, de uma doença na medula óssea. Não foi confirmado se a morte dele tinha algo a ver com o nascimento de uma mãe tão precoce.

Lina teve outro filho com 38 anos, e hoje mora em um bairro extremamente pobre da capital Lima, sem nunca ter recebido qualquer ajuda do Estado. 
 bocão64
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário