LEIA COM ATENÇÃO

Atenção: as imagens contidas no blog são de domínio público e/ou retiradas do Google. Se você, por algum motivo, sentir-se ofendido ou agredido com alguma imagem ou texto postados neste blog, entre em contato e a mesma, se este for o caso, será retirada. Caso a imagem seja sua, avise-me para que eu lhe credite a autoria.CONTATO cratonoticia@gmail.com WHATSAPP [88]

sábado, 5 de agosto de 2017

‘Criminoso dando aula a crianças inocentes’; Justiça faz de Bruno um professor


Condenado pela morte de Eliza Samúdio, o Goleiro Bruno Fernandes de Souza, recebeu permissão da Justiça para dar aulas a crianças e adolescentes, na cidade de Varginha, a 312 Km da capital Belo Horizonte, em Minas Gerais. O goleiro – que já tinha recebido licença da Justiça para voltar a atuar como jogador profissional pelo Boa Esporte, mas que depois recebeu a notícia de que a decisão foi revogada, dará aulas no Nucap (Núcleo de Capacitação para a Paz), que faz atendimentos a cerca de 60 crianças e adolescentes que são filhos de ex-detentos e detentos.

O núcleo tem o como um dos objetivos principais ressocializar e levar inclusão para os presos e permitir que mães prisioneiras possam ter a oportunidade de conviverem com os seus filhos longe das unidades prisionais.

Para Bruno, a norma é a de que ele não poderá ter contato com ninguém além dos profissionais do local, das crianças e dos adolescentes que ali estão e, também, dos seus familiares. O deslocamento do goleiro será feito por um representante do núcleo, que irá até onde o goleiro está e o levará até o local de treinamento com as crianças.

Periodicamente, o Nucap estará enviando à Justiça relatórios sobre a lista de atividades feitas pelo goleiro, bem como, relatórios de frequência dele. Caso tudo aconteça ‘normalmente’, Bruno terá o direito de diminuir a sua pena. Suas aulas acontecem de segunda a sexta-feira.

Polêmica sobre a contratação de Bruno por parte da equipe do Boa Esporte

Ainda esse ano, o goleiro Bruno se envolveu em uma polêmica: a Justiça permitiu que ele pudesse ser contratado por alguma equipe do futebol profissional no Brasil, mas que seguiria em prisão domiciliar – longe da cadeia.

Muito se especulou sobre se alguma equipe brasileira teria o interesse em contratar o jogador – que participou do assassinato, matou com requintes de crueldade, da sua própria namorada. Logo o próprio Bruno disse, em entrevista, que algumas equipes o convidaram para fazer parte dos seus elencos e, inclusive, ele mesmo estava pensando ainda em quem escolher para atuar.

Momentos depois o goleiro anunciou que estaria assinando no Boa Esporte – equipe que faz parte da segunda divisão do futebol brasileiro. No momento da contratação e assinatura do goleiro, muita polêmica foi vista e até mesmo alguns patrocinadores do Boa decidiram tirar as suas marcas da camisa do time e rescindiram contrato. Apesar de toda a confusão, Bruno foi visto treinando no centro de treinamento do Boa e o presidente da equipe disse que estava sendo profissional ao contratar alguém que recebeu a liberação da Justiça e que era um bom jogador.
Créditos:  Gente! #TôChocado via Blasting News

Nenhum comentário:

Postar um comentário