LEIA COM ATENÇÃO

quinta-feira, 27 de agosto de 2015

Senado aprova recondução de Janot à chefia do Ministério Público Federal. Antes, o procurador foi xingado de "filho da puta" por Collor

O Senado aprovou nesta quarta-feira (26) a recondução do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, para mais um mandato à frente do Ministério Público. O seu nome foi referendado por 59 votos a favor, 12 contrários e uma abstenção. A votação em plenário durou apenas sete minutos. Nenhum senador quis discutir a indicação antes do início da votação. Janot assume seu segundo mandato a partir de 17 de setembro.

Atualmente, 13 senadores são alvos de inquérito da Operação Lava Jato no STF (Supremo Tribunal Federal), incluindo o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL). As investigações relativas aos políticos com foro privilegiado são conduzidas por Janot.

Desafeto declarado do procurador, o senador Fernando Collor (PTB-AL) acompanhou a votação no plenário mas não se manifestou. Às vésperas da sabatina a que Janot foi submetido nesta quarta na comissão de Constituição e Justiça da Casa, Collor usou a tribuna do plenário por duas vezes para fazer duras críticas à atuação de Janot e chegou até a xingar o procurador, chamando-o de "filho da puta em uma ocasião e de "sujeitinho à toa

Collor foi denunciado por Janot na semana passada sob a acusação de ter participado do esquema de corrupção da Petrobras.

Janot foi sabatinado por mais de 10 horas na CCJ nesta quarta, sendo esta, a segunda maior sabatina da história do Senado. Na comissão, ele recebeu 26 votos favoráveis e apenas um contrário.

Nenhum comentário:

Postar um comentário